19 nov

Regra 80/20, Curva ABC, Diagrama ou Análise de Pareto: O que é e como fazer?

 

A análise de Pareto é uma técnica gráfica estatística utilizada na tomada de decisão que permite selecionar e priorizar itens. Utilizando a proporção 80/20 para determinar as ações, esses itens são capazes de produzir grande efeito na melhoria dos processos.

Saiba mais neste artigo.

 

O que é Pareto?

 

 

No final da década de 40, o francês Joseph M. Juran sugeriu um diagrama de gestão de qualidade, baseado no princípio associado ao economista italiano Vilfredo Pareto. Pareto havia observado em seus estudos que 80% da renda na Itália provinha de apenas 20% da população. Posteriormente, realizou estudos sobre uma série de outros países e percebeu que o mesmo padrão se repetia.

 

O princípio tem muitas aplicações na gestão de qualidade é foi a base para a Análise de Pareto. Chamado também de Regra 80/20, Curva ABC ou, Diagrama de Pareto, a análise nada mais é do que um esquema. Geralmente apresentado em forma de gráfico de colunas, é uma das principais ferramentas utilizadas no controle de qualidade. Programas de gestão de qualidade utilizam o Pareto para identificar e classificar as ocorrências e guiar as ações. Ajudam a equipe a tomar medidas para corrigir os problemas que estão causando o maior número de defeitos.

 

   >>> Sistema de Gestão Empresarial: 8 dicas para você escolher o certo! <<<

 

Análise de Pareto: para que serve?

 

A Análise de Pareta é construída de forma a reunir e ordenar a frequência de determinadas ocorrências. Toma como base a ideia simples que advêm da lei de Pareto: de que 80% das consequências advêm de 20% das causas.

 

No mundo empresarial, essas análises servem para indicar grande parte dos problemas com os quais as empresas têm que lidar constantemente. Esses problemas geralmente têm origens e causas mais específicas do que podem parecer.

 

Sem realizar uma análise detalhada, fica difícil a identificação com clareza de qual é a origem real dos desafios que a empresa enfrenta. Isso pode fazer com que gestores e colaboradores direcionem esforços a soluções vagas e que não resolvem de o problema. Para evitar isso, as Análises de Pareto fornecem informações vitais para o desenvolvimento de estratégias mais assertivas e soluções mais eficazes. Assim, é possível evitar a ocorrência de novos problemas nos processos tratados.

 

Como fazer uma Análise de Pareto?

 

Para se montar uma análise de pareto, é preciso fazer a coleta e a organização de dados relativos aos problemas relatados e às causas identificadas na empresa. O processo pode parecer um pouco complicado, mas ajuda a ter resultados claros e que tendem a apresentar uma nova visão para a solução de crises.

 

1. Listar e Ordenar os Problemas

O primeiro passo para dar início a análise e montagem do diagrama é listar os problemas identificados e suas causas. E em seguida, é preciso ordenar essa lista, do problema mais recorrente ao menos recorrente.

 

2. Montar Gráfico de Problemas x Frequência

E como esse diagrama é montado com base em porcentagens, você tem que fazer um cálculo da porcentagem da ocorrência de cada problema, com base no número de causas. Para então, por último, organizar todos esses dados obtidos e seus respectivos resultados em um gráfico de barras que relacione problemas versus a frequência.

 

3. Identificar Soluções

Com os gráficos desenvolvidos, você terá a relação visual do diagrama do problema. Dessa forma, fica fácil de identificar sua verdadeira relação entre causas e consequências para a rotina e resultados da empresa. Com isso, você poderá acessar os dados que realmente importam para o desenvolvimento de soluções e gestão de qualidade. Como são áreas em constante desenvolvimento, a Análise de Pareto auxilia na aplicação de estratégias e resoluções pontuais para o problema como um todo.

 

4. Plano de Ação

Após esse trabalho, é necessário o planejamento para um plano de ação a ser colocado em prática. Isso servirá para concentrar as soluções nos problemas que foram gerados em maior quantidade em determinado setor, maquinário ou equipe.

 

Este é um exemplo de montagem manual de análises baseado no diagrama de Pareto que ilustra bem o processo. Tem como objetivo orientar uma equipe a concentrar os esforços naqueles pontos capazes de trazer o máximo de melhorias para o projeto ou processo.

Porém, existem no mercado muitos softwares de gestão de qualidade que utilizam esse mesmo princípio. São programas que podem deixar o seu trabalho de gestão mais eficiente, permitindo se concentrar no que realmente importa.

 

Benefícios e limitações da Análise de Pareto

 

Como já falamos anteriormente, esse sistema de análise ajuda a identificar rapidamente as questões mais importantes para se concentrar. Assim, ajuda na priorização do esforço quando uma quantidade limitada de recursos está disponível para resolver um problema.

 

Além da sua fácil utilização e entendimento visual, pode se tornar uma ótima ferramenta de comunicação. Pode ser usado principalmente em apresentações de equipe e também para chamar atenção rapidamente para as questões mais importantes. No entanto, a regra 80/20 não é uma lei universal. É apenas um guia prático para que a gestão possa ser mais eficiente, mas que pode não ser aplicável em todas situações.

 

E lembre-se também que nem sempre a proporção da análise será 80/20. Ter uma proporção diferente não quer dizer que o diagrama está errado. Pelo contrário, existem muitas áreas que podem indicar proporções diferentes. O que ainda se fará necessário é o planejamento para analisar quais ações devem ser tomadas diante dessas novas proporções demonstradas.

 

Essa é uma das ferramentas de qualidade que pode ser usada em vários processos de gerenciamento do projeto. Pode, inclusive, ser aplicada em pequenas, médias e grandes empresas, independentemente do tipo de negócio.

 

Como a Análise de Pareto pode ajudar a sua empresa e seus clientes?

 

A satisfação do cliente é uma medida fundamental da qualidade de um projeto. Logo, é importante ter em mente que o gerenciamento da qualidade está relacionado tanto ao produto quanto ao gerenciamento de processos. Sendo assim, seja quem for seu cliente, para ter sucesso é fundamental ter a melhor e mais competitiva oferta de valor, seja você um empreendedor de empresas de pequeno, médio ou grande porte.

 

Por isso, o mapeamento do que pode dar certo e o que pode dar errado ajuda não apenas na produtividade da sua empresa, mas também no sucesso e na satisfação do seu cliente. É importante ressaltar que na maioria dos casos o custo de evitar erros é, inclusive, muito menor do que o custo para corrigi-los.

 

Então, é essencial a melhoria contínua dos seus produtos, serviços ou processos ao longo do tempo. E esse conceito pode ser aplicado analisando os problemas encontrados durante o projeto. Deve ser feito de forma a buscar aprendizados que possam ser aplicadao em projetos futuros. O objetivo é evitar repetir os mesmos problemas em outros projetos.

 

Consultoria e Soluções em ERP Protheus Totvs Para sua Empresa Otimizar Processos e Obter os Melhores Resultados - FALE COM NOSSOS ESPECIALISTAS

Renato Souza
SOBRE O AUTOR
Renato Souza – Diretor Comercial da PROX

Profissional especialista nos processos administrativos de controladoria com passagem pela TOTVS SA onde se especializou nas áreas fiscal e contábil. Atuou também em outras consultorias de ERP como analista e coordenador de projetos de implantação de ERP.

Facebook LinkedIn Skype 

Fechar

Nós entramos em contato com você!

[_post_title]