Como será o trabalho remoto pós-pandemia?

mulher no trabalho remoto

Lembra de quando pensávamos que o trabalho remoto impulsionado pela pandemia da COVID-19 iria durar apenas algumas semanas?

Mas quase 10 meses já se passaram e trabalhar remotamente ainda é uma realidade para muitos trabalhadores e empresas.

Para muitas organizações, as mudanças introduzidas por esse modelo de trabalho aconteceram de forma abrupta, refazendo a forma como trabalhamos, introduzindo novas ferramentas para comunicação e execução de atividades, e até mesmo modificando nossos horários e rotinas de trabalho.

Assim, o que antes era uma raridade entre um seleto grupo de trabalhadores, se tornou norma para a maioria das empresas.

E a tendência é que isso continue.

Uma pesquisa realizada pela Gartner revelou que 90% dos entrevistados planejam permitir que seus funcionários trabalhem remotamente pelo menos meio período, mesmo depois que a vacina for amplamente adotada.

A causa disso é que o trabalho remoto tem se mostrado benéfico tanto para as empresas quanto para seus colaboradores.

Ele significa a democratização de oportunidades e facilita o movimento global de habilidades, além de oferecer mais flexibilidade e liberdade geográfica.

Dessa forma, as empresas que pretendem continuar com o trabalho remoto precisam adotar um modelo de força de trabalho distribuída em longo prazo, mesmo após a vacina contra a COVID-19.

Além disso, os líderes empresariais precisarão estar atentos para tendências e novas prioridades desejadas pelos seus funcionários.

Confira no decorrer deste artigo algumas dessas tendências e prioridades.

Mobilidade

Mesmo após a pandemia, o desejo de muitos trabalhadores é continuar com a possibilidade de trabalhar remotamente, tendo autonomia para adequar suas atividades a diferentes ambientes.

Dessa forma, para atrair uma nova geração de talentos, as empresas terão que adotar uma estratégia de mobilidade com visão de futuro.

Pesquisas recentes sugerem que os trabalhadores que seguem um “modelo híbrido”, que consiste na combinação de trabalho remoto e trabalho no escritório, parecem controlar melhor a forma como usam seu tempo e têm maior satisfação no trabalho em geral.

Além disso, conforme a natureza do trabalho muda e nos tornamos mais versáteis, ágeis e colaborativos, e à medida que a pandemia vá se dissolvendo, a tendência é que espaços de coworking e cafeterias também surjam como novas opções de lugares para se trabalhar.

trabalhadores em coworking

Tecnologia de RH

Com o desejo de muitas empresas permanecerem funcionando através do trabalho remoto, os departamentos de RH precisam pensar em oferecer o suporte certo e criar uma cultura de confiança, colaboração e flexibilidade para seus funcionários.

Para isso e para manter a produtividade e a inovação, além de recrutar novos talentos, é preciso pensar em tecnologias e ferramentas de RH baseadas na nuvem.

Essas ferramentas podem ser utilizadas para facilitar diversos aspectos como:

  • Divulgação e inscrição para vagas internas;
  • Contratação virtual;
  • Integração dos colaboradores;
  • Aprendizagem e desenvolvimento;
  • Avaliações gameficadas;
  • Gerenciamento de desempenho;
  • Saúde e bem-estar dos funcionários;
  • Recompensas e benefícios digitais;
  • Acompanhamento de solicitações;
  • Entre outros.

Em um contexto em que os funcionários não estarão fisicamente conectados, essas ferramentas ajudarão a manter conexão em toda a organização, aumentando o sentimento de pertencimento e confiança entre líderes e colaboradores.

Além disso, as empresas que digitalizam seus processos de RH podem se beneficiar não apenas em termos de aumento de produtividade, melhor retenção de funcionários e engajamento aprimorado, mas também estarão à frente de seus concorrentes nos próximos anos.

Quebra de hierarquias

Sabemos que a maioria das organizações foi estruturada em torno de hierarquias sólidas.

Porém, à medida que as empresas precisam responder com maior agilidade a um ambiente de trabalho dinâmico e conforme a maneira como trabalhamos se transforma, essas estruturas vão sendo questionadas.

A tendência hoje é que as organizações tenham seus números de camadas reduzidos por meio de uma forma de trabalho mais baseada em projetos.

Assim, os líderes de negócios devem buscar formas para capacitar suas equipes para definir seus próprios objetivos, incentivando-os a inovar e trazer resultados que beneficiem todo o negócio.

Essa forma de operar permite que as empresas permaneçam eficientes e eficazes sem adicionar camadas de gerenciamento desnecessárias que muitas vezes desaceleram os processos.

Maior demanda por novas habilidades

O impacto da COVID-19 em nós como indivíduos e como profissionais tem sido enorme e, mais do que nunca, esse é o momento de aprimorar nossas habilidades.

É preciso que os trabalhadores garantam que tenham as habilidades necessárias não apenas para agora, mas para daqui a três ou cinco anos.

Isso porque, conforme os negócios e as demandas mudam, mudam também as habilidades necessárias para se trabalhar com os novos empregos que são criados.

Dentre essas habilidades, há uma maior tendência de serem solicitadas em 2021 aquelas relacionadas à inteligência artificial, machine learning, computação em nuvem, cibersegurança, recuperação de desastres, blockchain e design UX.

Além disso, os empregadores passarão a recrutar profissionais com habilidades adicionais, como:

  • Liderança, com a capacidade de comunicar sua estratégia e visão ao mesmo tempo em que incentiva outras pessoas;
  • Flexibilidade e adaptabilidade;
  • Pensamento crítico, avaliando objetivamente as informações para tomar decisões de forma mais segura e estratégica;
  • Gerenciamento de ferramentas e tecnologia;
  • Comunicação e inteligência emocional;
  • Criatividade e inovação.

Pensamentos finais

mulher no trabalho remoto

Todos nós sabemos que as formas de trabalhar nunca mais serão as mesmas, mesmo que ainda não saibamos todas as maneiras pelas quais elas serão diferentes.

O que tem se mostrado evidente é que o trabalho remoto não é mais o futuro do trabalho, mas sim o presente.

Com empresas em todo o mundo empregando equipes distribuídas, é preciso que os empregadores se atentem às tendências do trabalho remoto para que possam se preparar para abraçar esse novo estilo de trabalho.

Gostou? Compartilhe com mais pessoas

Renato Souza

CEO e Diretor Comercial da Prox

Renato é Diretor Comercial da Prox desde 2010. Está sempre pensando no desenvolvimento estratégico da empresa, em novas parcerias e na prospecção de novos clientes. Apaixonado pelo seu trabalho, ele tem como missão facilitar a vida das pessoas e empresas com gestão e tecnologia.

Especialistas em Protheus

BlogTotvs Protheus

TI e departamentos juntos pela melhoria – e como especialistas em Protheus podem ajudar 

treinamento Totvs Protheus

BlogTotvs Protheus

Superando o turnover com especialistas em treinamento Totvs Protheus 

Empreendedorismo

Composable ERP: reinvente suas estratégias

Empreendedorismo

Arquitetura corporativa: colocando as necessidades dos clientes em primeiro plano

Transformação digital

O que você pode construir com low-code?

São 10 anos de experiência e muito aprendizado.

Confira essa seleção de documentos que certamente te ajudarão.

Av. Professor Manoel José Pedroso, 1652 - SL. 08 - CEP 06717-100 - Pq. Bahia - Cotia/SP | Tel.: (11) 5844-8444

© 2024 - Prox - Todos os direitos reservados

RM, Protheus, Fluig e TOTVS® são produtos e marcas registradas de propriedade da TOTVS®. Logotipos TOTVS® e Microssiga são de propriedade TOTVS® S.A. A Prox Implantação de Sistemas Ltda é uma empresa de transformação digital independente e não possui nenhum vínculo, direto ou indireto, com a TOTVS®, qualquer uma das suas franquias ou qualquer um de seus representantes.