COTS está fora, low-code está dentro

Os dias das empresas que adquirem software comercial pronto para venda (COTS) sabendo e aceitando o fato de que precisarão aceitar suas limitações, ou empreender um grande esforço de customização, já se foram há muito tempo.

As empresas não podem se dar ao luxo de restringir a forma como operam ou a maneira como os funcionários trabalham.

Por essas e outras razões, mais empresas estão adotando o low-code.

A maré vem se afastando do software pronto para venda há muitas décadas, embora a tendência tenha se acelerado nos últimos anos.

Por exemplo, muitos fornecedores de COTS têm oferecido a customização como uma opção, ainda que por uma grande quantia.

A customização é necessária em alguns casos porque o aplicativo não atende aos requisitos do cliente como está.

Em resumo, um tamanho único não se ajusta a todos.

Felizmente para os clientes de software, o movimento do software como serviço (SaaS) surgiu e ajudou um pouco os clientes com o COTS para se enquadrar as suas necessidades.

Na verdade, vamos chamar esses fornecedores de “COTS-SaaS”, porque enquanto eles podem vender software como um serviço que você pode usar através da nuvem, seu produto/serviço ainda tem muitos dos mesmos problemas que o software local de COTS.

Para parecer mais “personalizado”, estes fornecedores corporativos de COTS-SaaS começaram a dividir seus aplicativos monolíticos em suítes SaaS menores por necessidade, porque era assim que a indústria de software estava liderando.

O ponto de venda foi a “escolha do cliente”, porque os clientes podiam selecionar quaisquer módulos que precisassem de suítes SaaS que também tendem a vir com a garantia adicional de que, se outros módulos forem adotados no futuro, tudo será interoperável, exceto talvez produtos adquiridos recentemente.

Enquanto isso, mais fornecedores de software adicionaram recursos de serviços profissionais aos seus modelos de negócio, assim como as maiores empresas de software do mundo.

Estas novas entidades de serviços lidam com customizações, instalações, treinamento de produtos, resolução de problemas relacionados ao escopo dos produtos do fornecedor, etc.

No entanto, os recursos de serviço não são completamente altruístas, pois são projetados para aumentar as vendas e a dependência do fornecedor de COTS.

Agora, com uma interrupção digital desenfreada, o COTS por si só é uma proposta arriscada, porque as organizações não podem limitar suas capacidades operacionais ao que o software COTS fornece.

Além disso, a customização de COTS leva tempo, o que as empresas não têm, falando competitivamente.

Quando as regras de competitividade das empresas mudam, as organizações devem ser capazes de se adaptar. Fazer isso somente com o COTS não é nada prático.

A ruptura está um alimentando o low-code

Algumas organizações estão substituindo o COTS por low-code, porque ele lhes dá a liberdade de criar aplicativos que se alinhem diretamente aos seus objetivos de negócio desde o início.

Um subconjunto menor utiliza OutSystems para criar sistemas essenciais e de missão crítica, o que, por sua vez, oferece a flexibilidade de construir exatamente o que eles desejam para clientes internos e externos.

Por exemplo, a empresa de geração e distribuição de energia elétrica EDP Brasil controla a quantidade de energia que gera utilizando um aplicativo construída pelo parceiro de implementação da OutSystems, MindSource Brasil.

William Durante, um representante da MindSource Brasil, disse no evento OutSystems NextStep em Denver, em setembro passado, que teria levado 10 meses para customizar a aplicativo COTS da EDP Brasil.

A construção do aplicativo central e de missão crítica a partir do zero, utilizando OutSystems, levou 13 meses e custou menos.

Outras organizações estão inovando em torno de seus sistemas legados de missão crítica.

Um exemplo disso são os benefícios aos funcionários, RH e a empresa de administração de folha de pagamento bSwift.

A bSwift queria oferecer a cada cliente uma opção de portal customizado, e não apenas aos seus maiores clientes.

Entretanto, a customização em massa pode ser muito cara para ser prática.

“Quando estamos no ciclo de vendas, podemos dizer a esses novos prospects, ‘Sim, podemos entregar esse portal personalizado, de remuneração total, para você’. Sim, podemos entregar esta integração personalizada com a sua plataforma Workday”. A OutSystems nos permitiu criar uma organização completamente diferente, uma forma completamente diferente de fazer negócios a partir de uma perspectiva de desenvolvimento de produtos”.

Devin Parsons, vice-presidente de transformação digital da bSwift.

No entanto, eu não recomendaria a construção de aplicativos base ou de missão crítica usando apenas qualquer plataforma de low-code ou no-code, porque nem todas são plataformas de nível empresarial.

Sistemas base e de missão crítica requerem alta disponibilidade do sistema, segurança, controles de acesso, governança e, muitas vezes, conformidade regulatória, que muitas plataformas não são robustas o suficiente para suportar.

O Low-Code está se tornando uma necessidade

Há também um elemento social que está impulsionando a necessidade de low-code, que são as altas expectativas dos usuários de software atuais.

Colaboradores e clientes não querem adaptar seu comportamento ao software.

Eles esperam que o software se adapte às suas necessidades e vontades.

Esta tendência é evidente nos controles de configurações expandidas dos modernos aplicativos desktop, web e COTS móveis.

Também é evidente no comportamento das equipes de aplicativos de software que monitoram continuamente o uso dos aplicativos e o feedback dos usuários.

Curiosamente, as expectativas dos usuários não são definidas apenas pelos aplicativos em uma vertical específica.

Embora seja verdade que a Amazon estabelece um alto padrão para a indústria de varejo seguir, qualquer aplicativo ou site com capacidade de busca deve se comportar como o Google.

O setor ou caso de uso é irrelevante nesse caso.

Da mesma forma, o Hotels.com adicionou a opção “guest checkout” (checkout de hóspede sem precisar se cadastrar no site) ao seu website há mais de uma década.

A mudança foi simples, envolvendo apenas algumas linhas de código.

A mudança foi um sucesso enorme, porque alguns clientes só querem reservar um quarto rapidamente, não querem gastar vários minutos criando mais uma conta e senha.

Agora, todos os tipos de sites de comércio eletrônico oferecem uma opção de guest checkout.

O low-code fornece uma maneira das organizações serem mais ágeis do que jamais foram, o que torna a disrupção muito menos dolorosa e a inovação muito mais fácil de viabilizar.

O Low-Code Deve Atender Todos os Requisitos da Empresa

O COTS foi originalmente vendido para TI, mas, mais recentemente, houve uma bifurcação do que deve ser vendido para TI e do que pode ser vendido para linhas de negócios.

Se for um aplicativo de marketing, o alvo são os tomadores de decisão de marketing.

Além disso, é fácil vender software SaaS para linhas de negócio porque não é necessário todo tipo de aprovação; pode-se simplesmente assinar e inserir um número de cartão de crédito.

No entanto, como na maioria das soluções COTS, todas as estradas SaaS, pelo menos do ponto de vista do usuário, levam de volta à TI.

Se o aplicativo não funcionar como esperado, ligue para a TI.

Se só funcionar mais ou menos, ligue para TI.

Se a governança se tornar um problema, TI, gerenciamento de riscos e conformidade podem se envolver.

Uma das razões pelas quais as empresas de marca escolhem a OutSystems é porque a plataforma é de nível empresarial.

Ela tem todos os controles que as empresas esperam e os recursos que os desenvolvedores de software esperam.

Se alguém de uma linha de negócios constrói um aplicativo que excede suas capacidades, ou não tem tempo para mantê-lo, o aplicativo pode ser entregue a um desenvolvedor profissional como está para evolução contínua.

O desenvolvedor não tem que reescrever o aplicativo do zero.

Com a OutSystems, as organizações têm a liberdade para inovar, e os controles de classe empresarial que precisam para gerenciar riscos potenciais.

De fato, flexibilidade e segurança são duas das razões pelas quais muitas organizações estão padronizando em OutSystems.

Resumindo

COTS não está morto e não vai morrer tão cedo, porque muitas empresas estão presas a padrões de software que podem ser difíceis de mudar.

O low-code permite que estas empresas e outras pessoas possam substituir e melhorar os COTS com segurança.

Enquanto isso, a disrupção é um fato do ambiente de negócios dinâmico de hoje e nenhuma organização está imune. A questão-chave para os disruptores é: o que eles farão sobre isso?

Os líderes da indústria em todas as indústrias e ao redor do mundo escolhem a OutSystems.

Tem dúvidas ou quer saber mais sobre a OutSystems? Entre em contato!

_________________________________________________________________________________

A Prox é uma Consultoria de TI Independente, parceira e cliente da Outsystems.

Leia o artigo original no blog da Outsystems.

Gostou? Compartilhe com mais pessoas

Renato Souza

CEO e Diretor Comercial da Prox

Renato é Diretor Comercial da Prox desde 2010. Está sempre pensando no desenvolvimento estratégico da empresa, em novas parcerias e na prospecção de novos clientes. Apaixonado pelo seu trabalho, ele tem como missão facilitar a vida das pessoas e empresas com gestão e tecnologia.

Especialistas em Protheus

BlogTotvs Protheus

TI e departamentos juntos pela melhoria – e como especialistas em Protheus podem ajudar 

treinamento Totvs Protheus

BlogTotvs Protheus

Superando o turnover com especialistas em treinamento Totvs Protheus 

Empreendedorismo

Composable ERP: reinvente suas estratégias

Empreendedorismo

Arquitetura corporativa: colocando as necessidades dos clientes em primeiro plano

Transformação digital

O que você pode construir com low-code?

São 10 anos de experiência e muito aprendizado.

Confira essa seleção de documentos que certamente te ajudarão.

Av. Professor Manoel José Pedroso, 1652 - SL. 08 - CEP 06717-100 - Pq. Bahia - Cotia/SP | Tel.: (11) 5844-8444

© 2024 - Prox - Todos os direitos reservados

RM, Protheus, Fluig e TOTVS® são produtos e marcas registradas de propriedade da TOTVS®. Logotipos TOTVS® e Microssiga são de propriedade TOTVS® S.A. A Prox Implantação de Sistemas Ltda é uma empresa de transformação digital independente e não possui nenhum vínculo, direto ou indireto, com a TOTVS®, qualquer uma das suas franquias ou qualquer um de seus representantes.